Voltar ou não voltar… eis a questão.

Há aproximadamente um mês eu tenho voltado a entrar em contato com meus amigos no Brasil. É, eu sei, fui preguiçoso… não mandei email pra ninguém e fiquei na “promessa”de atualizar o blog sempre que possível pra manter o “link”.

Mas não funcionou… Resolvi então voltar às “social networks” como Orkut e Facebook, e atualizar meus contatos, mostrar pras pessoas que eu ainda estou vivo e voltar a conversar com MUITA gente que eu não falei nesses 3 anos que estou aqui no Japão.

Nessa volta, muitos dos meus amigos começaram a me perguntar: ① Quando eu volto pro Brasil? ②Por que eu não conheço brasileiros aqui? Bom, eu queria responder a estas perguntas diretamente, mas se o fizesse acho que não me faria entender. A explicação é longa… clique no “more” pra ler tudo.

① Quando eu volto pro Brasil
===================

Ano que vem estamos (eu e a Yuko) planejando uma visita à minha terra natal pra visitar a parentada, amigos e, de quebra, mostrar o país tupiniquin pra ela e quem mais quiser ir junto.

A visita vai ser, a princípio, de 30 dias. Isso que a empresa onde estou trabalhando me liberar por esse tempo todo. Outras possibilidades são pedir demissão ou então ir por apenas 10 dias… mas isso eu vejo depois.

Voltar pra ficar? Bom, isso vai depender. O que mais pesa agora é a família. Ainda penso muito em “onde quero que meus flhos cresçam”. Não quero ser rico, isso nunca quis. Quero ficar justo da minha família o máximo de tempo que puder. Quero ver meus filhos crescerem e me incomodarem bastante. Aqui no Japão é dificil ter tempo. Mas no Brasil é difícil ter segurança, é difícil ter… um monte de coisas.

Esses dias, depois de 2 anos, eu entrei no site do Terra pra ver as notícias. Só bandidagem. Época de eleições e sai uma lista com os nomes dos políticos que têm pendencias com a justiça…..

O que ???

Como alguém que está na lista negra da justiça por desvio de verbas públicas, abuso de poder, etc… pode se candidatar a alguma coisa??? E como é que eu, você, como eleitor, pode confiar teu voto numa pesso dessas???

Como fazer pra escolher um bom candidato? Escolher o que tem menos pendências na justiça? ou o que tem irregularidades mais leves?

 

②Por que eu não conheço brasileiros aqui???
=============================

Esses tempos, eu estava pensando em trazer meu afilhado pra cá. Por que? Por que o guri vai começar o colegial, e é uma oportunidade de ouro. Eu queria ter vindo pra cá antes, aprender o idioma e então entrar na universidade. Se ele viesse, jovem como é, em 6 meses estaria falando mais japonês que eu. Depois de 3 anos ia poder escolher entre ficar e fazer uma faculdade aqui, ou voltar pro Brasil… ou quem sabe ir pra outro pais, falando ingles e japonês fluente (pessoalmente acho que ele ia ficar por aqui).

Bom, mas foi ai que uma das minhas tias me disse que conhece uma pessoa que mandou o filho pra cá e o guri so se me teu em encrenca. Eu andei buscando na Internet e ia colocar um monte de links aqui… mas acho que é melhor vocês olharem por conta: Link para o Google.

Não que eu esteja sendo preconceituoso… tá.. até estou um pouco. Mas custa se comportar fora de casa? Minha mãe sempre me ensinou que, quando se está fora de casa você tem que obedecer às regras da casa em que está.

Não quero me tornar japonês. Sou brasileiro, gosto de festa até altas horas, som alto e outras tantas coisas que imcomodam os visinhos. Mas… hey… eu sou o corpo estranho aqui. Custa baixar o volume do rádio um pouco (ou usar fones)? Custa deixar de fazer festa todo fim de semana? Quando faço churrasco aqui em casa sempre vou nos vizinhos e aviso: “olha, hoje vem um pessoal ai… meio barrulhentos né… desculpem qualquer coisa e… juntem-se a nós”.

Educação e bom relacionamento com os vizinhos nunca fez mal a ninguém.

Mas vejam bem… não me entendam errado. Não que eu não conheça brasileiros. Conheço sim!!! Mas não quero viver num pedaço de Brasil no Japão. Não vim pra outro país pra tentar IMPÔR a minha cultura. Se vim pra cá é por que além de estar disposto a aprender, estou disposto a me adaptar.

—–

Quando eu vim aqui pro Japão, uma das coisas que eu mais adimirava era a segurança. Com exceção de alguns amigos meus que vão correr ao redor de um estádio e deixam a carteira na cestinha da bicicleta, ou outros que vão visitar o Sakurajima e deixam a carteira abandonada, é muito difícil ver um furto por aqui.

As casas aqui em Tókio têm “shutter” nas janelas. Uma espécie de porta de ferro que deveria ser usada em tempos de tufão e chuva forte, mas que a maioria das passoas fecha por que tem medo de roubo.

O Japão está mudando, é verdade. Tókio não é tão tranquila quanto Kagoshima. E nem tão civilizada quanto muita gente pensa (pra isso é só tentar pegar o trem na hora do rush e ver todo mundo se acotovelando e correndo por um lugar pra sentar).

As piadas são extremamente sem graça. Mas você se acostuma.
A vida é completamente diferente. Mas isso… você se acostuma.

O que não dá pra se acostumar é com ladroagem, viver atrás das grades ou olhando prá trás quando caminha na rua com medo de ser assaltado. Meu pai sempre me enchia o saco quando eu era assaltado “você é muito avoado” dizia ele.

Sou sim, sou e quero continuar avoado. Tranquilo. Despreocupado.

Pra mim, agora, minha família é o mais importante pra mim.
Estou em Tókio há quase um ano e posso dizer que foi um ano em que minha vida parou. Não estive dentro do meu corpo. Estou de cabéça baixa, trabalhando como um cavalo pra pagar uma dívida de um casamento do jeito que eu queria, do jeito que minha esposa queria… e que tenho certeza que nossos pais queriam para seus filhos. Uma festa que serviu pra mostrar muita coisa… pra muita gente… e que eu não vou colocar aqui por que não vem ao caso.
Este ano foi um ano que eu abri mão de mim, e doei pra minha família.
E eu abriria mão da minha vida pra eles.

A pequena Kaede não pode escolher ainda. Ela vai ter que confiar nas escolhas do pai dela… por enquanto.

E por enquanto, a minha escolha é aqui.

7 thoughts on “Voltar ou não voltar… eis a questão.

  1. Sabe… acho que tu tem mais é que ficar onde tu te sente bem, onde tu sabe que vai ser bom pra ti e principalmente onde faça bem pra tua familia, a vida é assim mesmo, saudade da tua terra natal, tu vai sempre ter, mas tranquilidade, só mesmo onde longe do brasil, aqui continua uma terra de ninguém!

    Saudades tua amigo, uma saudade boa!!
    Te cuida e da um bjão nas bochechas da Kaede, que está muito linda!!
    Tu está de parabéns!
    É muito bom saber que de quem gostamos e que está bem e fazendo aquilo que gosta!
    Bjãooooooooooooo

  2. e’ por isso (well, nao tanto “isso”) e tantas outras que eu ainda vivo na ingleslandia. pouca gente entende, e por na coisas na balanca nem sempre resolve, mas o imediato faz essa diferenca.

Comments are closed.